Meio ambiente – Um conceito holístico

O meio ambiente é formado basicamente por três grandes conjuntos de elementos ou recursos. O primeiro conjunto é composto por quatro grandes recursos, três deles são de natureza material: o atmosférico, o hidrosférico e o litosférico. O quarto recurso é constituído pelos seres vivos que são sistemas de base físico-química, que possuem variados padrões de organização específicos, que são automanteníveis, autoperpetuáveis e autorreguláveis, que têm a capacidade de evoluir ao longo do tempo e de relacionar-se entre si e com o meio.


Os sistemas que representam as unidades de organização do meio ambiente recebem o nome de ecossistemas ou sistemas ecológicos.


Por Altair Sales Barbosa


O meio ambiente é formado basicamente por três grandes conjuntos de elementos ou recursos. O primeiro conjunto é composto por quatro grandes recursos, três deles são de natureza material: o atmosférico, o hidrosférico e o litosférico. O quarto recurso é constituído pelos seres vivos que são sistemas de base físico-química, que possuem variados padrões de organização específicos, que são automanteníveis, autoperpetuáveis e autorreguláveis, que têm a capacidade de evoluir ao longo do tempo e de relacionar-se entre si e com o meio.


Esses quatro recursos que formam o primeiro conjunto recebem a denominação de Biogeoestruturas. O segundo grande conjunto recebe a denominação de Entorno e varia de lugar, conferindo a cada ambiente suas características próprias. O Entorno é formado por uma série de fatores físicos e físico-químicos, tais como o clima ou regime climático, a energia, a gravidade e a gravitação, o relevo ou topografia, a intensidade de ruídos a concentração iônica, o fogo espontâneo ou proveniente de outras causas etc.


Um terceiro conjunto de componentes são os chamados Sistemas Externos Incidentes que proporcionam insumos de energia e ou matéria. Entre estes, o sol que proporciona energia radiante aos sistemas terráqueos, os sistemas marinhos, que proporcionam oxigênio aos sistemas terrestres aéreos, através dos ventos.  Os três grupos de componentes ou conjuntos citados, biogeoestruturas, entorno e sistemas externos incidentes, não estão justapostos no meio ambiente, mas interatuam formando sistemas dotados de alto grau de organização, como uma maneira de contrapor a tendência à entropia que têm os sistemas físicos e químicos.


Esses sistemas que representam as unidades de organização do meio ambiente recebem o nome de ecossistemas ou sistemas ecológicos. Cada ecossistema compreende uma atmosfera, uma hidrosfera, uma litosfera e uma comunidade biótica, ou seja, o conjunto de populações vegetais e animais. Compreende também os elementos do entorno e os elementos originados dos sistemas externos incidentes, que atuam localmente. 


Portanto, um ecossistema é um sistema integrado por todos os organismos vivos incluindo o homem e pelos componentes físicos e químicos presentes, que ocupam o setor ambiental definido no espaço e no tempo e cujas propriedades reais de funcionamento e regulamentação derivam das interações de seus componentes, estando condicionado o comportamento de cada um, pelo estado dos outros.  


O homem atual é o resultado de dois processos evolutivos que se sobrepuseram ao longo do tempo: a evolução biológica que compartilha com os demais seres vivos e que fundamentalmente consiste na transferência de adaptações biológicas que facilitam a sobrevivência e a seleção das espécies e a evolução cultural, resultado dos avanços tecnológicos logrados pela espécie humana em sua evolução biológica.


A evolução cultural tem significado por um lado, a organização do homem em grupos sociais que tem gerado problemas demográficos, problemas de saúde, problemas de educação, problemas institucionais etc. Por outro lado, a evolução cultural agregou, ao fluxo básico de energia e de informação e de circulação de matéria, o fluxo do dinheiro como resultado dos intercâmbios e das transações, gerando assim uma série de variáveis econômicas relacionadas com produção, capital, trabalho, comércio, indústria, consumo, níveis de preços, planificação de inversões, maximização de ganho, transferências de tecnologias, etc.


A aplicação das diversas tecnologias sobre as biogeoestruturas naturais não só originou diversas manufaturas como: artesanato, instrumentos, maquinários etc., como também deu origem a uma grande quantidade de ecossistemas artificiais, cidades, metrópoles, megalópoles, campos de cultivo, áreas de pastoreio, pastagens artificiais, represas, canais de regadio, rodovias, vias férreas, aeroportos, grandes usinas, complexos atômicos, etc. Por último, a evolução cultural tem originado uma série de estruturas culturais ou ideo-facturas: idéias filosóficas, crenças, conhecimentos, valores e normas.

Leia mais artigos clicando aqui

Mais publicações