O mito do portal da sapopema

sapopema


Sapopema é nome de uma raiz peculiar em virtude do tamanho e configuração. Essa raiz monumental desenvolve junto ao tronco de algumas árvores da família moraceae, que ocorrem nos ambientes ribeirinhos. A raiz chega a circular toda a planta atingindo até mais de 3 metros de altura, e se alarga junto ao solo, formando espécies de abrigos, capazes de alojarem em seus compartimentos uma família nuclear.


Existe a crença entre os indígenas e caboclos brasileiros, que entre essas raízes gingantes, situa-se o local onde dormem os curupiras.


Ainda narra a história que na árvore normalmente também designada sapopema, existe uma porta secreta, por onde as pessoas passam e entram numa outra dimensão, onde tem sonhos e visões delirantes que lhes mostram o passado e em alguns casos, até o futuro. Os sonhos permitem ainda aos que conseguem passar pelo portal, entrarem em contato com os parentes e amigos que já deixaram esse mundo.


O mito narra, que quando a pessoa retorna, mergulha num sono profundo e quando acorda se encontra muito disposta e entusiasta, para enfrentar o labuta do dia a dia.

Vista do alto da Serra dos Pacaás Novos, em Rondônia. Uma paisagem que poucos já viram, devido ao difícil acesso do Parque e deste lugar em especial.


Esse mito foi coletado pelo Prof. Altair Sales Barbosa na Serra dos Pacaás-Novos, junto aos índios Parintintin, durante os trabalhos de contato com os indígenas Urueu-Wau-Wau (1986). As viagens maravilhosas através do portal devem ser resultado do efeito de alguma bebida alucinógena. O local onde ocorre a sapopema é acolhedor e propício para essas pratica, muito comuns entre os povos indígenas do Brasil, grandes conhecedores dos segredos vegetais.


Para mais artigos de altíssima qualidade, acesse o blog do IAS clicando aqui.

Mais publicações